Agora sob o luar
Vida
¤ 26-01-2005
 
Link-me
 

 
Música
 

Enya
Lothlorien
Shepherd Moons

 
 
 
Fale Comigo
Fale Comigo
eXTReMe Tracker
Divulgue o seu blog!
 
BlogBlogs
Quem Sou
 
A Idade: 47 anos
O Signo: (21/02)

A Cidade: Ribeirão Preto
Um Perfume: Bulgary
Um Filme: Encontro Marcado
Um Livro: Brumas de Avalon
Uma Música: Mercy Street - Peter Gabriel
Uma Bebida: Vinho seco
Um Lema: Não fazer aos outros o que não quero que façam para mim...
Uma lição: Sempre colhemos o que plantamos.
Posts Antigos
 
Veja os posts aqui
Blogs Amigos
 

EU...(DEUS MALUCÃO)

A boa esposa e Pensando Naquilo
Algo Diferente
As Beatas da Urca
Azedinho Doce

Blog Berona
Blog da Magui
Blog News
Bolsa de Mulher
Brincando Com Palavras

Café no Cafofo
Caldeirão do Mago
Cantinho da Donna
Caminho Livre
Caos
Chutanto o Bardi
Complexogel
Crepúsculo dos Deuses

Dagomir Marquezi
Decore Sua Alma
Davidson
Desassistidas
Devaneios by Ju
Diva Marquezi
Doce Vida

Engenics
Esculacho e Simpatia
Espelho da Alma

Falando com o Coração
Feitiço de Afrodite
Frog

Imagem Perspectiva
Ivan
Ivan Bento

Jardim em Flor
Just Fe

Labellaluna® Web
Labellaluna® Midis
Lápide
Loba, Corpus et Anima
Lua e Poemas

Magali
Marta Matos
Mary Help
Meu Mar Azul
Meus Momentos
Minha Vida em Pto e Bco
Mude
Mulher de Fases

Nas Esquinas da Farme
Néco
Nos Bares da Vida
Nossa Pele®
Notas de Um Velho Safado

O Meu Caminhar
O Diário da Sonia
O Fim da Várzea
O Tecladista
Os Caminhos de Hécate
Os Escolhidos
Ostra Nervosa

Páginas Viradas
Pétalas
|>Phoenix-Maktub<|
Poeblog
Poetrando
Prazeres Felinos
PsycoReal

Radar
Rafa
Rascunhos da Alma
Reflexões sobre a existência
Renatinha
RJ Turismo

Sabor Erótico
Samira
Segredos e Surpresas
Segredo Meu..Agora Teu
Seu Madruga é Rei
Soldier
Sonhando Acordada
Suellen

Team Penning-Paulo
Tempestades Neurais
Tio Cavanha!
The Who by Blogger
Too Much Cooffe

Versos & Corpos

 
Nota 10


























Comentaram
 
 
Vote
 

Avalie essa lua

Indique esse Luar

 
Visitando
 
Prêmios
 
 
 
 
 
 
Layout por Mim
 
 
 


Embriagez

Quero me embriagar,
com o teu suave perfume,
que me leva nas asas
sublimes ,meu amor!

Quero ir-me embora
contigo, sem pensar
na distância e no tempo
que teremos ainda...

Quero apenas saber
que hoje é o nosso dia,
como ontem também o foi.
E assim serão todos os dias,
em que estarei contigo,
dentro do teu coração,
dentro da tua vida,
sofrendo ou não.

Meu amor é um amor diferente,
embora muitos não o saibam.
Mas para que saber,
se eu o sei, se somente eu
posso entender o que se passa
dentro de mim.

Já perdi a esperança
de que me entendam.
Já perdi metade da vida
querendo explicar
o que não se explica.

Amor é amor
e ponto final
nesta história
que não é banal...

Ela é tão tua quanto minha.
Só que enfrento o mundo,
enquanto nada queres enfrentar.
E calada, dentro de mim
transmutei-me em crisálida
antes de ser borboleta,
pois não queria aparecer
neste poema
com fundo e forma,
cujo segredo será sempre meu.

Eda Carneiro da Rocha

Beijo a todos... e aquele pra lá de especial



Enluarado por: Labellaluna® às 21:01

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Despedida do Amor

A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre.
Sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também..

Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.
Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém.
É que, sem se darem conta, não querem se desprender.
Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir.
Lembrança de uma época bonita que foi vivida...
Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega.
Faz parte de nós.
Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis,
mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo.
Que de certa maneira entranhou-se na gente,
e que só com muito esforço é possível alforriar.

É uma dor mais amena, quase imperceptível.
Talvez, por isso, costuma durar mais do que a 'dor-de-cotovelo' propriamente dita.
É uma dor que nos confunde.
Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela.

Aquele amor que nos justificava como seres humanos,
que nos colocava dentro das estatísticas: "Eu amo, logo existo".

Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo.
É o arremate de uma história que terminou,
externamente, sem nossa concordância,
mas que precisa também sair de dentro da gente...
E só então a gente poderá amar, de novo.

Marta Medeiros



Enluarado por: Labellaluna® às 12:27

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Receita de Omelete

Hoje, acordei, lavei o rosto,
escovei os dentes
Fiz tudo sem olhar no espelho
Não queria lembrar do antes...
Fui para a cozinha,
quebrei um prato,
sentindo a vida mesquinha,
acendi o fogo da chaleira
e comecei a rir da besteira,
dita pela bendita Benedita:
quando se tem dois ovos
e nenhum ramalhete,
esquece-se da rosa
e faz-se uma omelete...
Peguei da frigideira,
escorrendo no escorredor,
girei de um lado para o outro
e mastigando um biscoito,
parei, lembrando da dor...
Estava meio afoita
e pensando da noite no sofá,
a chaleira apitou,
estava fervendo
e fiz o café bem forte...
Olhei para a escada,
descendo de chinelos
e com meu sorriso,
encontrei seus olhos
procurando os meus...
Esqueci a extração do siso
e da maldita dor,
confesso perdi o juízo
e na mesa da cozinha,
fizemos amor...
E a omelete?
Lembrei, bem depois!!!
Separe dois ovos,
Um pouco de manteiga,
sal a gosto,
queijo ralado e salsinha,
bata as claras,
sem esconder a satisfação,
em ponto de neve,
junte as gemas,
continue a bater,
acrescente o sal
e a salsinha,
prove com a ponta da língua...
Na frigideira ao fogo,
coloque a manteiga
para aquecer,
ao ponto certo,
os ovos batidos
com a salsinha...
Não esqueça do queijo ralado,
espere dourar um lado
e depois vire para o outro lado,
tire a omelete da frigideira,
sirva para dois,
mas, antes...
Troque a toalha da mesa!

Ramoore

Beijo a todos com sabor de omelete...



Enluarado por: Labellaluna® às 22:40

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Guto

Hoje é dia de festa... Hoje os blogs estão em euforia postando homenagens para ele, e eu não podia deixar de ser mais uma e fazer a minha parte...
Então Guto te dou aqui os meus parabéns, meu desejo de que alcance a felicidade e junto o meu carinho... Por isso brindo com você...

Que cada amanhecer do seu dia,
Nasça uma flor...

Que cada sorriso teu,
Seja as pétalas que torna essa flor mais completa...

Que cada pensamento positivo,
Seja o caule que a sustenta...

Que cada passo pra vitória,
Seja a terra que a alimenta...

Que cada gesto teu,
Seja o sol que fornece energia,
E que o brilho dos teus olhos,
Seja a beleza e a simplicidade desta flor...

Que me embriaga com seu perfume
E me encanta com seu carisma...

Esta flor que desabrocha em seus pensamentos e me transforma em você...

Uma flor que vai permanecer intacta,
Às mais diferentes épocas,
Aos mais inesperados destinos...

Uma flor que nunca vou permitir morrer!

Sabe por quê?

Adoro flores, e adoro VOCÊ!



Enluarado por: Labellaluna® às 23:00

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Strip Tease

 

Chegou no apartamento dele por volta das seis da tarde
e sentia um nervosismo fora do comum.

Antes de entrar, pensou mais uma vez no que estava por fazer. Seria a sua primeira vez.
Já havia roído as unhas de ambas as mãos.
Não podia mais voltar atrás.

Tocou a campainha e ele, ansioso do outro lado da porta, não levou mais do que dois segundos para atender.

Ele perguntou se ela queria beber alguma coisa, ela não quis.

Ele perguntou se ela queria sentar, ela recusou.

Ele perguntou o que poderia fazer por ela.

A resposta :- Sem preliminares. Quero que você me escute, simplesmente.

Então ela começou a se despir como nunca havia feito antes :


Primeiro tirou a máscara

"Eu tenho feito de conta que você
não me interessa muito, mas não é verdade.
Você é a pessoa mais especial que já conheci.
Não por ser bonito ou por pensar como eu sobre tantas coisas, mas por algo maior e mais profundo do que aparência e afinidade.
Ser correspondida é o que menos me importa no momento : preciso dizer o que sinto".


Então ela se desfez da arrogância

"Nem sei com que pernas cheguei até sua casa, achei que não teria coragem.
Mas agora que estou aqui, preciso que você saiba que cada música que toca, é com você que ouço,
Cada palavra que leio, é com você que reparto,
Cada deslumbramento que tenho, é com você que sinto.
Você está entranhado no que sou, virou parte da minha história".


Era o pudor sendo desabotoado

"Eu beijo espelhos, abraço almofadas, faço carinho em mim mesma , tendo você no pensamento, e mesmo quando as coisas que faço são menos importantes,
como ler uma revista ou lavar uma meia,
é em sua companhia que estou".


Retirava o medo

"Eu não sou melhor ou pior do que ninguém,
sou apenas alguém que está aprendendo a lidar com o amor, sinto que ele existe, sinto que é forte, e sinto que é aquilo que todos procuram.

Encontrei ! ".


Por fim a última peça caía, deixando-a nua

"Eu gostaria de viver com você, mas não foi por isso que vim.
A intenção ... é unicamente deixá-lo saber
que é amado e deixá-lo pensar a respeito,
que o amor não é coisa que se retribua de imediato, apenas para ser gentil.
Se um dia ... eu for amada do mesmo modo por você,
me avise que eu volto, e a gente recomeça de onde parou.

Paramos aqui ! ".

E saiu do apartamento sentindo-se mais mulher do que nunca .


Marta Medeiros

Beijo a todos e ótima semana...



Enluarado por: Labellaluna® às 17:41

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


AGRICULTOR

Havia uma fazenda onde os trabalhadores viviam tristes e isolados uns dos outros.
Eles estendiam suas roupas surradas no varal e alimentavam seus magros cães com o pouco que sobrava das refeições.
Todos que viviam ali trabalhavam na roça do senhor João, dono de muitas terras, que exigia trabalho duro, pagando muito pouco por isso.
Um dia, chegou ali um novo empregado, cujo apelido era Zé alegria.
Era um jovem agricultor em busca de trabalho.
Foi admitido e recebeu, como todos, uma velha casa onde iria morar enquanto trabalhasse ali.
O jovem, vendo aquela casa suja e abandonada, resolveu dar-lhe vida nova.
Cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes com cores alegres e brilhantes, além de plantar flores no jardim e nos vasos.
Aquela casa limpa e arrumada destacava-se das demais e chamava a atenção de todos que por ali passavam.
Ele sempre trabalhava alegre e feliz na fazenda, por isso tinha o apelido de Zé alegria.
Os outros trabalhadores lhe perguntavam:
como você consegue trabalhar feliz e sempre cantando com o pouco dinheiro que ganhamos?
O jovem olhou para os amigos e disse: bem, este trabalho hoje é tudo que eu tenho.
Ao invés de blasfemar e reclamar, prefiro agradecer por ele.
Quando aceitei trabalhar aqui, sabia das condições.
Não é justo que agora que estou aqui, fique reclamando.
Farei com capricho e amor aquilo que aceitei fazer.
Os outros, que acreditavam ser vítimas das circunstâncias, abandonados pelo destino, o olhavam admirados e comentavam entre si: como ele pode pensar assim?
O entusiasmo do rapaz, em pouco tempo, chamou a atenção do fazendeiro, que passou a observá-lo à distância.
Um dia o sr. João pensou: alguém que cuida com tanto carinho da casa que emprestei, cuidará com o mesmo capricho da minha fazenda.
Ele é o único aqui que pensa como eu. Estou velho e preciso de alguém que me ajude na administração da fazenda.
Num final de tarde, foi até a casa do rapaz e, após tomar um café bem fresquinho, ofereceu ao jovem o cargo de administrador da fazenda.
O rapaz aceitou prontamente.
Seus amigos agricultores novamente foram lhe perguntar:
O que faz algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não?
A resposta do jovem veio logo:
Em minhas andanças, meus amigos, eu aprendi muito e o principal é que não somos vítimas do destino.
Existe em nós a capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca.
E isso depende de cada um.

Beijo a todos e Feliz Páscoa
 



Enluarado por: Labellaluna® às 21:43

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Não Quero

Tem muita coisa que não queremos e muitas que queremos... achei esse poema porque isso é exatamente o que quero e o que não quero...e para encerrar essa fase da Lua, mas não o sentimento...
Não quero...
Um amor bandido,
Vivendo escondido,
Nas tocas, nas moitas...
 
Não quero...
Um amor aos pedaços,
Sobras de sentimentos,
Sem vínculos, sem laços...
 
Não quero...
Um amor de pecado,
Vivendo na sombra,
Com outra compartilhado...
 
Não quero...
Um amor carunchado,
Vazio, carcomido,
Pelo tempo embolorado...
 
Não quero...
Um amor amargurado,
Vivendo do passado,
De fel envenenado...
 
Não quero...
Um amor invertido,
Meramente carnal,
Só tesão, corrompido...
 
Não quero...
Amores ciganos,
Vivendo de enganos,
Presença e abandono...
 
Não quero...
Um amor do futuro,
Sem eixos e sem rotas,
Sem porto seguro,
 
Eu quero,
Um amor por inteiro,
Maduro, verdadeiro,
Que seja companheiro...
 
Se na busca me perder,
Desistir de procurar,
Pra poder me encontrar...
 
Visto-me de carmim,
Lingerie negra de cetim,
Subo num salto dez,
E tiro férias de mim!
 
Laura Bisqualkim.

Beijos a todos


Enluarado por: Labellaluna® às 13:56

** **  *Leia o Blog News*


 

 
 


Amor Além da Tela

O amor... ah o amor... sempre presente ausente... ou seria ausente presente??

Hoje somos sonhos,
cumplicidade
harmonia
amor...

Amanhã, talvez sejamos
uma história
uma lágrima
ainda vivos
ou ainda sonhos...

Tenho medo, lhe entristeço...
Medo do que sinto em meu coração,
do pulsar acelerado
dessa saudade constante
da felicidade em pensar em você

Tenho medo dessa força
que nos faz estar sempre em sintonia
desse desejo de tocar
e sentirmos um ao outro...

Medo do sentimento
que nos faz ir muito além
do que nos é permitido
Atravessar a barreira da tela
e podermos sentir nossos toques...

Loucura,
talvez,
as mãos que tudo dizem,
traduzindo os desejos do corpo e do coração...
O silêncio no olhar,
a procurar pelas respostas
a brilhar,
não ser visto,
não poder expressar.

Ao nos encontrar,
somos dois a buscar carinhos...
esquecemos das horas, que parecem correr
e esquecer do próprio tempo.
Ao nos encontrar,
o medo
a busca,
a saudade,
o desejo...

O medo de perder o momento,
a busca de nossas alegrias,
a saudade contida de todos os dias,
e o desejo de tocar
o intocável...

Vilma Galvão

Um beijo a todos... e aquele especial de sempre



Enluarado por: Labellaluna® às 22:46

** **  *Leia o Blog News*


 


  Layout exclusivo - Labellaluna® Web